Tipos de guidão

Para cada tipo de uso, há um modelo de guidão que pode servir melhor.

A Talita Noguchi, do bar e bicicletaria Las Magrelas, apresenta as variedades mais comuns, como o guidão borboleta (trekking), o elevado (rise), o reto/plano (flat), o de estrada (drop), o bullhorn e o famoso “seca-sovaco” (moustache). Fala dos usos mais apropriados para cada uma delas (MTB, ciclismo de estrada, ciclismo urbano, bike fixa) e as diferentes formas de segurá-las, como ficam as posições das mãos sobre elas.

O guidão borboleta é mais procurado para cicloviagens, instalado em bicicletas de estrada ou híbridas, por oferecer maior variação de empunhaduras; ou seja, você pode mudar a posição da mão sobre o guidão para evitar lesões nos membros superiores, ombros e costas, que podem surgir em percursos mais longos (mais de 50 km, por exemplo). Não é o melhor guidão se a sua prioridade for a de alcançar maior velocidade.

O guidão elevado, apesar de oferecer poucas opções de empunhadura, geralmente dá conforto para percursos no dia a dia. Costuma deixar a pessoa em uma posição com as costas mais na vertical.

O guidão reto/plano é o mais usado na prática de mountain bike, e também oferece poucas opções de empunhadura, mas deixa a pessoa em uma posição um pouco mais “agressiva”, ou seja, mais inclinada para a frente.

O guidão de estrada é utilizado em ciclismo de estrada. É nele que se costuma instalar o sistema de freios e marchas de STI, um conjunto de alavancas. Ele pode oferecer uma postura um pouco relaxada, com as levemente inclinadas para a frente, mais verticais, ou uma mais agressiva para maior velocidade, mais inclinada para a frente.

O guidão bullhorn é um dos que oferecem a postura mais agressiva, para maior velocidade, e é bastante comum em bicicletas fixas. Não é um dos mais confortáveis.

 

Onde comprar os guidões: http://www.lasmagrelas.com.br/guidao-ct-6a33b

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*